Constelação Familiar Individual com Bonecos

O que é constelação Familiar? Constelação Familiar individual com bonecos? - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa

É um método desenvolvido por Bert Hellinger, que foi profundamente aprimorado ao longo dos anos e possui uma abordagem sistêmica fenomenológica.

 

Ele observou e pesquisou famílias e organizações em diversos lugares do mundo, ao longo de sua história de vida, e percebeu que toda estrutura, seja ele familiar ou organizacional possuem leis que regem o equilíbrio deste sistema, e que ele deu o nome de “Ordens do Amor”.

 

Para Bert Hellinger tudo na vida está a serviço do amor, e quando há um desequilíbrio neste fluxo, podem ocorrem emaranhamentos e isso prejudica o curso natural de nossas vidas.

De uma maneira simples e objetiva, Bert Hellinger nos faz pensar na nossa família, e que a história de cada um dos membros que compõe ela nos pertence também. O que foi vivido por nossos antepassados (pais, avós, bisavós entre outros) também faz parte da nossa história e estamos ligados a eles de maneira inconsciente e permanente.

 

Algumas vezes essas ligações podem não estar acontecendo de uma maneira saudável (aspectos inconscientes) e é neste momento que podemos utilizar este método para busca de soluções, encontrando e dando o devido lugar a cada um dos membros da família ou nós mesmos.

 

A Constelação familiar pode dissolver padrões antigos (conflitos, doenças, dificuldades afetivas, financeiras e etc) que de alguma maneira podem estar impedindo o fluxo de energia, ou como diz Bert Hellinger, o fluxo do amor entre os membros deste sistema.

 

Ela atua diretamente nas questões que estavam ocultas dentro deste sistema, estabelecendo um novo fluxo a caminho de melhorias ou mudanças, podendo dissolver antigos padrões e trazendo soluções libertadoras e / ou cura.

As ordens do Amor - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa

 

O que são as Ordens do Amor?  Segundo Bert Hellinger existem alguns pilares que são fundamentais para o equilíbrio nas relações e em nossas vidas:

 

  • Todos tem o direito de pertencer ao seu sistema de origem;
  • Todos têm direito ao amor, ou seja, amar e ser amado;
  • Deve haver um equilíbrio entre dar e receber;
  • Devemos respeitar e honrar nossos antepassados;
  • Existe a hierarquia na ordem familiar e ela deve ser considerada e respeitada.

 

Seguindo estas diretrizes, haverá o restabelecimento do equilíbrio do fluxo da vida e o sistema poderá operar com mais harmonia e amor e todos os membros poderão usufruir deste equilíbrio em todos os aspectos de suas vidas.

Pertencimento - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa
Hierarquia - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa
Equilíbrio entre dar e receber - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa
Direito ao amor - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa
Tentando entender um pouquinho mais sobre o que é constelação familiar - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa

Diversas questões podem ser pensadas e consideradas sob a perspectiva e o método da Constelação Familiar.

 

Cada um de nós faz parte de um sistema familiar, único e que tem sua força e ligações.

 

E estamos ligados por ordens que pertencem à dimensão do amor, ou seja, independente do que fazemos, de maneira consciente ou inconsciente, dizem respeito a um sistema muito maior, que são nossos ancestrais.

 

Dependendo da situação, “por amor”, fazemos escolhas ou agimos de determinada maneira por estarmos ligado a histórias de pessoas que 

vieram antes de nós, e como uma maneira de trazer ordem ou luz a esta questão, repetimos comportamentos ou ações de familiares com as quais estamos conectados, mesmos que de maneira inconsciente. 

 

Por que somente uma ou outra pessoa da família passa por isso? – Essa resposta ainda não é certa, mas percebe-se que de determinada forma são pessoas que possuem maior sensibilidade ou de alguma maneira, tem alguma ligação com a história ou a forma que essa pessoa era.

 

Uma vez me disseram: “Mas eu não acredito em nada disso”.  E as Ordens do Amor dizem 

respeito a algo maior, não relacionado ao que você acredita ou não, ao que você pode ver ou não.

 

É algo como o Ar… você não enxerga, mas tem certeza que ele está lá. Ou como a gravidade, você também não vê, mas continua com os pés presos no chão.

 

Desta maneira, as Ordens do amor que dizem respeito a: Amor; Ordem e Lugar; Hieraquia e Equilibrio entre dar e receber...

 

E estão a nossa disposição para serem entendidas, elaboradas e incorporadas em nossas vidas, para que as ordens e o fluxo natural da vida possa ser retomado e vivido em toda a sua potencialidade e possibilidade. 

 

Venha fazer uma constelação e conhecer um pouco desse método que pode lhe ajudar a resinificar aspectos de sua vida.

No que a Constelação Familiar pode me ajudar? - Marilice Everton Zanato Psicologia ME - Psicóloga Clínica, Psicóloga Organizacional e Facilitadora em Constelações Familiares em Grupo e com Bonecos  e PanGarden / Constelação Criativa

Ela pode ser utilizada para uma infinidade de questões que possam estar atrapalhando o fluxo natural de sua vida ou de suas realizações.

Eis alguns exemplos no que ela pode auxiliar:

 

  • Reestabelecer o equilíbrio entre os membros de uma família;
  • Relacionamento de casal;
  • Relacionamento com filhos;
  • Relacionamento entre pais e filhos;
  • Relacionamento entre irmãos;
  • Problemas com vícios;
  • Abortos;
  • Problemas afetivos ou emocionais;
  • Problemas de saúde (Ex. Transtorno do Pânico, Depressão, entre outros);
  • Problemas financeiros;
  • Situações ou conflitos amorosos / afetivos;
  • Situações que envolvam conflitos no trabalho ou em uma empresa;
  • Herança ou partilha;
  • Tomada de decisões;
  • Relação de Compra ou venda;
  • Sensação de vazio ou de desencaixe em relação a vida;
  • Entre outras questões.

 

Se você considera que existem dificuldades em sua vida, mas que não sabe como lidar ou resolver, venha conhecer o método de Constelação Familiar. Ele poderá lhe auxiliar a resinificar ou repensar aspectos que você nem imaginaria que podem estar atrapalhando para que você tenha uma vida com mais qualidade e felicidade.

Tenho interesse...

Se você ficou curioso, ainda tem algumas dúvidas ou deseja agendar um horário para fazer sua Constelação Familiar individual com Bonecos, preencha o formulário ao lado que entrarei em contato para lhe auxiliar. 

 

Você pode fazer o pagamento diretamente no site clicando aqui.

Biblioteca - Textos sobre Constelação Familiar 

Como funciona uma Constelação em Grupo?

Publicado em 10 de abril de 2018 por MariEZ

 

Esses dias eu mandei um convite para um trabalho que farei em grupo no próximo mês e algumas pessoas me perguntaram como é que funciona.

 

Eis que não havia me dado conta que para mim é um tanto óbvio do que se trata esse trabalho, mas para a maioria das pessoas, não é nada disso.

 

Então, hoje eu vou explicar como é realizado o trabalho de Constelação Familiar com pessoas.

 

Vou tentar explicar da maneira mais simples possível, pois me pego escrevendo em termos técnicos o que acaba dificultando o entendimento.

 

Vamos ao inicio:

 

Cliente me procura com um determinado problema que deseja resolver.

 

Hipoteticamente vou dar o exemplo de síndrome do pânico.

 

Vou conversar com o cliente, buscando entender quando os sintomas começaram, como são as crises e dados relevantes da síndrome.

 

Depois farei perguntas sobre o contexto familiar, no que diz respeito a passado e presente. Vou perguntar inclusive coisas relacionadas a seus pais, avós, tios, entre outras perguntas para conhecer um pouco mais sobre sua história familiar.

 

Farei perguntas pontuais, caso considere necessário compreender algo que eu ainda possa ter dúvidas.

 

Explico para o cliente o que é uma constelação familiar e também falo sobre as ordens do amor.

 

Peço para ele ficar atenta a qualquer sentimento, emoção, sensação, palavra, intuição, insight ou seja lá o que for que aconteça quando começarmos a movimentar os bonequinhos.

 

Então, começamos a constelação, quando peço para o cliente escolher e posicionar os bonecos, conforme a questão.

 

No exemplo que eu dei, trata-se do pânico, então o cliente coloca um boneco que represente ele e um outro em outro lugar qualquer da mesa que represente o pânico.

 

Com base nos posicionamentos e sentimentos despertados, por conta do acesso ao sistema familiar, fazemos os movimentos necessários, que vão surgindo por conta do que é revelado durante o processo de constelação.

 

Usamos as frases que tem impacto sobre o sistema e a constelação vai seguindo o caminho conforme o que é possível acessar.

 

Cada pessoa tem uma história familiar, e cada constelação irá mostrar o que pode ser acessado de maneira a trazer uma melhor compreensão ou consciência do que é necessário para que aquela pessoa possa sentir-se melhor ou apropriar-se de sua história.

 

Sempre que vou atender uma pessoa em Constelação Familiar, eu nunca sei o que ela irá me contar e sempre digo que nunca sei o que a Constelação irá nos proporcionar.

 

Não prometo cura, não prometo libertação, não prometo nada…

 

Só me comprometo com a possibilidade de uma nova consciência se apresentar e a partir disso o cliente tomar suas decisões baseadas no que ele toma como novo conhecimento e acima de tudo, as ordens do amor.

 

O trabalho com bonecos é indicado para pessoas que não gostar de trabalhar em grupo ou não querem ter sua questão exposta para outras pessoas.

Bom….

 

Com pessoas, o processo é exatamente o mesmo…

 

Ao invés de bonecos, o cliente escolherá pessoas que estarão no grupo para representar o que iremos constelar.

 

Essas pessoas não sabem nada da história do cliente e por isso mesmo, o processo é muito rico, pois elas trazem informações que somente o cliente sabia, e com base nisso, fazemos os movimentos necessários para buscar restabelecer a ordem neste sistema familiar.

 

Quando faço o trabalho com bonecos, eu fico responsável por saber o que os bonecos estão revelando / sentindo no lugar das pessoas, o que torna o processo um pouquinho mais complexo para mim, mas nada impossível, requer apenas que eu esteja junto com o cliente durante o processo, desprovida de pré conceitos, julgamentos e nunca ter a intenção de resolver o problema, eu estou apenas como facilitadora para levar a melhor resolução, conforme o que é necessário para aquela família ou história.

 

Quando o trabalho é feito em grupo, eu deixo essa responsabilidade para os participantes, mas continuo sempre atenta a tudo o que acontece.

 

Lembrando que uma constelação é sempre um processo único.

 

Ela nos leva até onde é possível conhecer ou esclarecer no momento, sendo que ela pode ser repetida depois de algum tempo, porém não costumo considerar necessário constelar o mesmo tema, e sim outras possibilidades e perspectivas que podem se apresentar depois de uma primeira constelação.

 

Qualquer assunto pode ser constelado.

 

Exemplos:

  • Relacionamento com namorado ou namorada;
  • Relacionamento com filhos;
  • Relacionamento marido e mulher;
  • Relacionamento extra-conjugal;
  • Doenças (Não substituindo outros tipos de tratamentos);
  • Dinheiro;
  • Ex namorados;
  • Aborto;
  • Problemas com drogas;
  • Histórias de passado mal resolvidas;
  • Sentimento de rancor por outras pessoas;
  • Heranças;
  • Emprego;
  • Sentimentos diversos, entre milhares de outros temas.

 

Lembrando que a constelação não é oráculo, então não diz respeito a futuro.

 

A constelação também não tem por objetivo mudar a vida de ninguém ou obrigar as pessoas a fazerem o que nós gostaríamos, o nome disso é outra coisa…. Mas ela traz um novo entendimento para que possamos nos responsabilizar e seguir novos caminhos conforme nosso entendimento.

 

Era um texto explicativo que acabou virando um livro, mas espero ter esclarecido um pouquinho como eu realizo este trabalho.

 

Qualquer dúvida, me avise, que eu responderei o quanto antes.

 

Marilice Everton Zanato
Psicóloga – CRP. 06/80972

Facilitadora de Constelações Familiares e PanGarden / Constelação Criativa
Fone: (11)-9-6989-0331
marilice@mezpsicologia.com.br
http://www.mezpsicologia.com.br

Constelação Familiar - Dificuldade para estudar (Segredo de Família)

Publicado em 5 de abril de 2018 por MariEZ

 

Este texto faz parte de uma série de textos que irá explicar um pouco como uma Constelação Familiar Individual é realizada.

 

Pessoa me procura, contando parte de sua história pessoal e o que deseja constelar.

 

Me conta ter retomado os estudos recentemente e está muito feliz com essa conquista, mas ao mesmo tempo, muito preocupada, pois esta com grande dificuldade para aprender, como se o conhecimento escapasse e fosse impossível de ser apreendido.

 

Conta-me também pouca coisa sobre seu histórico familiar, pois desconhece a história de seus antepassados, inclusive pai e mãe.

 

Depois de fazer alguns questionamentos sobre seu histórico familiar, iniciamos a constelação.

 

Peço para ela escolher um boneco para representar ela e um outro para representar o conhecimento.

 

Quando ela dispõe os bonecos na constelação, ela refere dificuldade para conseguir enxergar o boneco que representa o conhecimento. Ela não consegue ver ele literalmente.

 

O boneco do conhecimento olha para o boneco que representa ela, mas o boneco que representa ela está olhando em outra direção.

 

(Outras movimentos acontecem, mas elucidarei o fato em si).

 

Movimentamos o boneco que representa ela de maneira a ficar de frente ao boneco que representa o conhecimento.

 

Ela sente dificuldade para se aproximar e olhar.

 

Iniciamos as frases, e neste momento, ela se emociona muito.

 

Diz que nunca pôde entrar em contato com este sentimento, mas que a constelação lhe fez recordar e acessar lembranças e sentimentos relacionados seu pai. Ela disse que nunca teve contato com ele, não sabendo inclusive quem ele era, pois a mãe havia sofrido muito por causa dele, e nunca permitiu que ela soubesse nada sobre ele.

 

Neste momento, integramos o pai a história dela, e incluímos a mãe a constelação, de maneira, que ela reconheça que existe espaço para os dois em sua vida e em seu coração.

 

Ela toma a força de seus ancestrais.

 

Para finalizar, coloco um boneco para representar novamente o conhecimento, já que o boneco que representava o conhecimento transformou-se em seu pai que não podia ser acessado.

 

Neste momento, ela diz que consegue ver e sente-se bem diante dele, querendo seguir em direção a ele.

 

Encerro a constelação.

 

Obs. Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste processo.

 

Marilice Everton Zanato
Psicóloga – CRP. 06/80972

Facilitadora de Constelações Familiares e PanGarden / Constelação Criativa
Fone: (11)-9-6989-0331
marilice@mezpsicologia.com.br
http://www.mezpsicologia.com.br

Constelação Familiar - Tentando ter um negócio (Aborto X Relacionamento com o Pai)

Publicado em 26 de março de 2018 por MariEZ

 

Este texto faz parte de uma série de textos que irá explicar um pouco como uma Constelação Familiar Individual é realizada.

 

Cliente me procura, pois está com um problema relacionado ao aspecto profissional.

 

Ele tem uma empresa hoje, mas ela não lhe dá rendimentos, gastando mais do que deveria.

 

Posicionamos ele e a empresa, quando o sistema apresenta exclusões.

 

Pergunto a ele se ele teve alguma perda na família e ele disse que uma namorada na adolescência havia sofrido dois abortos. Ele refere nunca ter contado isso para ninguém e também carregava esse sentimento de culpa até hoje, pois acredita que a decisão da namorada naquela época teve relação com a maneira que ele se posicionou no passado.

 

Grande emoção toma conta da constelação.

 

Posicionamos os dois abortos e a ex namorada no sistema, ele reverencia e agradece essas histórias.

 

Refere sentir leveza e libertação neste momento.

 

Voltamos ao inicio da constelação e posiciono a empresa novamente.

 

O sistema ainda demonstra que algo está faltando.

 

Ele começa a chorar e diz que não conheceu o pai e que sentia falta dele em seu coração.

 

Questionei sobre o que se tratava e ele disse que o pai faleceu quando ele tinha menos de dois anos de idade, e que ele sentia uma falta devastadora por não ter convivido com o pai.

 

Incluo o pai dele no sistema e fazemos os movimentos e reverencias necessárias para que ele fosse incluído e ocupasse o seu lugar de fato.

 

Ele diz ao pai que esperou a vida inteira por esse encontro.

 

Neste momento, encerro a constelação.

 

Obs. Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste processo.

 

Marilice Everton Zanato
Psicóloga – CRP. 06/80972

Facilitadora de Constelações Familiares e PanGarden / Constelação Criativa
Fone: (11)-9-6989-0331
marilice@mezpsicologia.com.br
http://www.mezpsicologia.com.br